Ivan Jubert Guimarães
07/12/2014

 

 

Segundo noticia o jornal A Folha de São Paulo de hoje, bairros da cidade foram invadidos por pererecas barulhentas que estão incomodando moradores a cidade.

São Paulo sempre sofreu a invasão de pererecas que sempre se acostumaram a dominar regiões da cidade. Começaram pelo centro, próximo da Praça da República, nas ruas Aurora, Vitória e outras ruazinhas próximas. Os moradores incomodados foram se mudando, embora elas não fizessem muito barulho como as atuais. Nos prédios e hotéis encardidos o barulho vinha mais do ranger das camas do que das silenciosas pererecas.

Com o tempo elas foram se espalhando por diversos locais da cidade, como avenidas movimentadas como a República do Líbano, Cidade Universitária, Juntas Provisórias e um monte de outras. O problema é que começaram a aparecer sapinhos entre elas, sapos disfarçados de pererecas.

Corpos bonitos e quase nus encantavam homens incautos que passavam por essas avenidas. Quanto maias bonito fosse o corpo, sabia-se que não era perereca, mas sapinhos.

Para quem já viu o corpo de uma rã sabe que a semelhança com o corpo de uma mulher é muito grande. Conheço gente que fica excitada só de olhar o corpo de uma rã a doré. É um fetiche inexplicável. Tenho um amigo que disse que não come rã porque ela pula muito.

Mas não conheço nenhum homem que não goste de uma perereca.

Os sapos que habitam as regiões do Brooklin e do Ibirapuera procuram atrair as pererecas com seus cânticos e as pererecas já começaram a invadir as residências das proximidades.

Não se sabe como elas chegaram aqui, alguns dizem que vieram junto com as importações de flores como as bromélias e as orquídeas do Caribe. Outros dizem que elas são objetos de “bichos grilos” que criam animais exóticos e quando se cansam os soltam nas ruas. Só pode ser coisa de sapinho, pois não consigo acreditar que alguém possa se desfazer de boas pererecas.

 

Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor

 

 

Midi: As Pererecas Sapecas