Ivan Jubert Guimarães
03.01.2007
 


Dádiva Divina, a vida é o bem mais precioso que uma pessoa pode possuir. É ela que permite nossa evolução espiritual através da experiência e do conhecimento.
Das três formas existentes para a evolução, eu escolhi a mais fácil delas, como todo mundo, que é passar pela experiência e, consequentemente, pelo sofrimento. Neste exato instante, o mundo, para mim, virou de cabeça para baixo e a cruz está ficando pesada demais. E quando isso acontece, os pensamentos ficam enevoados e a gente acaba falando o que não quer. Eu jamais irei desistir da vida ou de meus objetivos de ajudar na construção de um mundo melhor, jamais.
Existem coisas que já estão marcadas em meu Eu, já se incorporaram a mim e não se perderão jamais.
É que eu estava chegando tão perto e de repente caí, e tenho que percorrer todo um longo caminho para chegar onde eu já estava. Nessa hora, as forças parecem faltar e o chão parece sumir sob os nossos pés. Mas não sou, e nunca fui homem de desistir. A persistência, creio ter sido sempre uma de minhas maiores virtudes.
Nos últimos dias, com tantos acontecimentos desagradáveis, meus olhos baixaram muito e pareciam estar sempre olhando para o chão. Chega! A partir de agora vou voltar a olhar para o alto e para frente e o passado deve ficar atrás de mim, como uma mochila aonde vou guardando as lembranças do que vivi e do que deixei de viver.
Ao fim da jornada eu poderei avaliar o que fiz de bom ou de ruim e levar para o outro lado somente as experiências que resolvi.
Eu me penitencio diante das amarguras e dissabores. Se tanta coisa ruim me acontece é porque estou merecendo e só tenho que agradecer a Deus por estar conseguindo, mesmo que a duras penas, carregar a cruz. Eu vou conseguir, já investi muitos anos de minha vida nesse projeto e vou conseguir, com ajuda ou sem, pois sei que não ficarei desamparado e jamais estarei sozinho nessa empreitada.
Talvez eu tenha que descer mais alguns degraus, mas farei força para pegar um bom impulso e tornar a subir com mais rapidez. Sei que tudo o que almejo e desejo só dependem de mim. Só com meu esforço eu conseguirei escalar a montanha do conhecimento e da sabedoria.
A vida é o agora e o agora é o sempre, o passado é “uma calça velha, azul e desbotada”.
 


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor