Ivan Jubert Guimarães
01/08/2011

 

A lma de poeta
N um coração de menino,
T ua poesia leva amor
O nde antes havia desavença;
N ada como ler um pelo poema
I maginando frases românticas
O u paisagens que embelezam a cena.


M esmo diante de um mundo perdido,
A voz do poeta se manifesta na escrita
N os mais longínquos rincões do planeta.
O s versos carregados de paz
E levam e purificam a alma
L evando harmonia a cada coração.


A h quanta beleza existe na poesia!
B eleza que vem carregada de emoção
R enovando esperanças perdidas
E fazendo com que role dos olhos
U ma lágrima de pura felicidade.


S eja um soneto, ou uma poesia
A inda que não tenha rima
R aramente deixa de ser uma obra-prima,
D aquelas de calar o crítico que nada entende,
E screver poesias não é para qualquer um;
N os versos de um verdadeiro poeta, a
B randura das palavras é coisa pura.
E nestes sete anos de maravilhas,
R elembre teu primeiro verso, e
G uarde-o com muita ternura!

 

 

Ivan Jubert Guimarães

 

Direitos reservados ao autor